Confira artigo do ministro Aldo Rebelo publicado na Gazeta do Povo, do Paraná

Última atualização em Quinta, 19 Setembro 2013 11:30
Acessos: 4446

Copa em Curitiba, benefícios para todos

Visitei, há algumas semanas, pela quinta ou sexta vez, a capital paranaense e as obras da Arena da Baixada. Conversei com o governador Beto Richa, com o prefeito Gustavo Fruet e com dirigentes esportivos. Percebe-se claramente a evolução dos trabalhos, a intensificação do ritmo das obras que preparam a cidade para a Copa e o apoio da população. Curitiba é uma das metrópoles brasileiras com os conceitos mais modernos de mobilidade urbana e não apenas terá a Copa, mas também ficará com um legado importante desse evento.

Pesquisa encomendada pelo Ministério do Esporte mostra que a maioria dos brasileiros - mesmo sem deixar de se manifestar em defesa de melhoria geral na prestação de serviços públicos - apoia a realização da Copa no país e aponta a melhoria da infraestrutura das cidades como herança importante do torneio. Em Curitiba, 63% dos pesquisados apoiam a escolha da cidade como sede dos jogos e mais de 60% acreditam que a cidade terá sua infraestrutura melhorada depois da Copa.

E não é só a capital que vai tirar bom proveito. A Copa tem efeitos multiplicadores que excedem o aspecto meramente esportivo. Os olhos do mundo estarão voltados para os locais dos jogos, mas a cobertura da mídia não se limita ao que acontece nos estádios e campos de treinamento das seleções. O turismo, a cultura, a economia, as oportunidades de negócios... Tudo vira notícia internacional durante a Copa do Mundo. O Ministério do Esporte tem feito a parte que lhe cabe no esforço para que todo o país se beneficie dos dois maiores eventos esportivos mundiais - a Copa e os Jogos Olímpicos - e para que os brasileiros tenham, mais que a oportunidade de assistir aos jogos, um legado esportivo, social e econômico duradouro.

Na área social, conseguimos que a FIFA ofereça, gratuitamente, 50 mil ingressos para a população indígena e os beneficiários do Programa Bolsa Família. No setor esportivo, no Paraná, o Ministério do Esporte investe, em parceria com o governo do estado e a Confederação Brasileira de Atletismo, na estruturação do Centro de Excelência de Atletismo em Cascavel, cidade pré-selecionada para ser Centro de Treinamento de Seleções. O ministério entra com R$ 15 milhões, do total de R$ 18,7 milhões, para dotar a instalação de área de medicina esportiva, alojamento, pista de atletismo e outras melhorias.

Maringá, também candidata a Centro de Treinamento de Seleções, recebe investimentos no Estádio Willie Davids, para as instalações esportivas da Universidade Estadual de Maringá e da Vila Olímpica. Além disso, estamos investindo na construção do velódromo em São José dos Pinhais e na reforma da Praça Osvaldo Cruz, em Curitiba.

Em todo o Brasil, o governo federal está construindo 5 mil quadras esportivas e cobrindo outras 5 mil. Em parceria com o MEC, vamos instalar equipamentos esportivos em 20 mil escolas para atender 7 milhões de crianças. Junto com universidades, estamos construindo pistas de atletismo que poderão receber qualquer tipo de competição internacional. O Programa Segundo Tempo/Forças no Esporte, parceria do ministério com as Forças Armadas, garante a iniciação esportiva de milhares de crianças. Na área econômica, só a Copa do Mundo vai gerar 3,6 milhões de empregos e movimentar R$ 189 bilhões até 2019.

O estado do Paraná já é uma das principais forças do futebol nacional. O Coritiba foi campeão brasileiro em 1985, bicampeão da Série B em 2007 e 2010 e vice-campeão da Copa do Brasil em 2011 e 2012. O Atlético foi vice-campeão da Libertadores em 2005, conquistou o Campeonato Brasileiro em 2001, a Série B em 1995 e já está nas quartas de final da Copa do Brasil neste ano. O desempenho de ambos em 2013 é boa prova da evolução do futebol paranaense.

Em 2014, com a Arena da Baixada inaugurada, o Couto Pereira reformado e com sua infraestrutura urbana reforçada pelas obras de mobilidade, Curitiba vai receber com competência e carinho as delegações sorteadas para jogar na cidade e as torcidas que as acompanharem.

Aldo Rebelo é ministro do Esporte

Artigo publicado na edição desta quinta-feira (19.09) da Gazeta do Povo